Santiago do Chile

Como é legal ver a cordilheira praticamente de qualquer lugar! A capital do Chile é assim. Apesar da poluição que paira sobre a cidade, durante o dia é possível ver os picos brancos no horizonte.

A cordilheira ao fundo

A cordilheira ao fundo

Santiago é grande, mas chuto dizer que não seja muito maior que Porto Alegre. É fácil se deslocar pela cidade de metrô e, quando necessário, o táxi não é muito caro. No centro tem diversos locais que podem ser visitados numa caminhada (fiz em duas etapas). O mercado central de lá, ou público como a gente costuma chamar, tem ótimos restaurantes, coisa que muitas vezes em outras cidades é apenas propaganda enganosa. De lá é possível ir até a Catedral e o o Correio Central, prédios históricos bem no centrão da cidade.

O mercado central

O mercado central

A catedral no centro de Santiago

A catedral no centro de Santiago

Correio Central

Correio Central

A Casa de La Moneda é o palácio do presidente e tem a sua volta os prédios de diversos ministérios e outos órgãos do governo federal. Numa daz vezes em que fui lá havia inclusive uma banda do exército tocando na praça em frente. Ainda na caminhada pelo centro fui até o Cerro Santa Lucia, um parque num pequeno morro que se sobe a pé e de onde tem uma vista panorâmica da cidade e da cordilheira.

Casa de La Moneda

Casa de La Moneda

A entrada do Cerro Santa Lucia

A entrada do Cerro Santa Lucia

A vista lá de cima

A vista lá de cima

Em Santiago viveu durante muito tempo o grande escritor Pablo Neruda, ganhador de um prêmio Nobel, que acabou deixando o país por causa da ditadura. Sua casa foi praticamente destruída, depois restaurada e hoje é um museu. La Chascona, como ele mesmo nomeou a casa, é dividida em três partes que não tem ligação direta. Uma parte social, uma íntima e a biblioteca. Na foto estou no jardim entre a parte social (abaixo) e a biblioteca (acima), ao fundo estão os quartos e uma sala íntima.

Foto simpática

Foto simpática

Fachada da casa

Fachada da casa

O Chile é conhecido pelos vizinhos por seus vinhos e eu não podia deixar de conhecer uma das muitas vinículas da cidade. Fui na Concha y Toro, que além dos bons vinhos, fica num lugar lindo, com árvores de diversos locais do mundo, e parreiras intermináveis, mas deixo aqui um registro mais curioso.

Na Concha y Toro

Na Concha y Toro

Em Santiago optei por ficar num albergue, procurei pela Internet mesmo, me informei com os amigos sobre a localização e fui na sorte…. por sinal, dei sorte hein?! Minha janelinha é a mais de cima à esquerda. Olha que bonito:

Minha casinha é a vermelha

Minha casinha é a vermelha

Anúncios

Sobre mairinhanomundodalua
Por aí, no mundo da lua

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: