Gili

As 3 pequenas ilhas que fazem parte de Lombok, ilha vizinha a Bali, são uma demonstração de como o paraíso pode ser. Ok, eu amo praia e por isso acho que no paraíso tem praia, mas é difícil não gostar de Gili.

Para chegar a Gili só de barco mesmo, eu fui de Bali pra lá numa lancha rápida que levou aproximadamente 1 hora e meia. O conjunto de ilhas é formado por Gili Meno, Gili Air e Gili Trawangan, essa última onde fiquei hospedada e curti dias maravilhosos.

Descendo no porto já se está no meio das pousadas e rapidinho é possível escolher entre várias opções de bungalows charmosos ou quartos bem simples. São ilhas pequenas, sendo possível dar a volta caminhando mesmo – por lá os meios de transporte disponíveis são a bicicleta e algumas charretes, mas eu acabei fazendo tudo a pé. Todos os dias a gente deveria agradecer por existir um lugar no mundo com água tão limpa, sem carros, comida saborosa… tudo-de-bom como Gili. Eu devo agradecer muito mais por ter ido até lá.

Gili encanta pela sua beleza e também pelo conforto à beira mar. Do café da manhã ao jantar é possível se atirar em espreguiçadeiras de bamboo ou enormes futtons, bastando escolher o melhor ponto da praia para cada momento. Durante o dia, o pessoal, especialmente os enormes grupos de australianos que frequentam a ilha, ficam em frente aos bares com música curtindo o sol e o mar por hooooooras.

Areia branca, mar azul

Areia branca, mar azul

Uma piscina, não?

Uma piscina, não?

O pôr do sol é um show a parte. Do local preferido dos banhistas não é possível ver o pôr do sol, mas dando uma caminhada para o outro lado da ilha chega-se a diversos bares preparados especialmente para te receber no fim de tarde. Nas tardes em que fiz isso, por indicação de um guia de viagem, me instalei no Karma Kayak e recomendo!

Gili é encantador e agrada solteiros, já que tem uma boa concentração de gente bonita, e casais, tendo programas pra todos os gostos (como isso é possível num espaço tão pequeno nem eu sei explicar). O astral do Karma Kayak é totalmente preparado pra casal. Espreguiçadeiras confortáveis, um lampião pra quando cessa a luz do sol e uma fogueira, tudo acompanhado de deliciosas tapas e muita Bintang.

O espetáculo dura um tempo considerável, já que as mudanças de cor no céu impressionam a cada minuto. É possível ver claramente o vulcão de Bali, que completa o visual divinamente. Como sou abençoada, a lua também mostrou seu valor 😉

Pôr do sol multicolorido

Pôr do sol multicolorido

O vulcão de Bali e a lua no canto superior direito

O vulcão de Bali e a lua no canto superior direito

Gili tem tantas coisas (e eu vou escrever muito mais) e surpreende muitas vezes. Só lá mesmo para eu ser acordada todas as madrugadas ouvindo orações. A ilha é muçulmana, como grande parte da Indonésia, e é possível escutar as orações na mesquita de quase toda a ilha, inclusive na madrugada. Claro que não dura a noite toda, eu chutaria uns 30 minutos, mas essa parte eu dispenso.

Anúncios

Sobre mairinhanomundodalua
Por aí, no mundo da lua

One Response to Gili

  1. Pingback: Há um ano atrás « Mairinha no mundo da lua

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: