Ubud

Estar numa ilha maravilhosa e se deslocar lá pro meio dela, há pelo menos 2 horas da praia, não parece um programa muito interessante, né? Mas eu gostei :-p

Ubud é o centro cultural da ilha e a região da Monkey Forest é bonita e arrumadinha, com pousadas super confortáveis, tudo muito organizado e atraente. Vale muito a pena “perder” um ou dois dias lá, assistir a um dos diversos shows e poder caminhar num lugar onde a confusão passa longe.

As diversas lojas têm autênticos produtos balineses de muito bom gosto que não vi em nenhum outro lugar da ilha, e com uma boa pechincha, saem por um ótimo preço. Pra quem tiver muito tempo na ilha, o que acha de esticar essa paradinha pra fazer um curso de entalhe em madeira? Eles são mestre nisso.

É também um destino para relaxar muito, os spas estão por toda parte e as pousadas e hotéis estão preparados pra te fazer esquecer dos problemas – nada como caminhar na Monkey Forest e ver diversos macaquinhos a qualquer hora. Várias pousadas são do outro lado do parque e é possível chegar ao centrinho passando por dentro dele. Além disso, a vista pra campos de arroz ou mesmo pro vulcão de Bali, acalma qualquer um!

A parte não legal de Ubud está nos preços dos restaurantes e nos programas engana-turista, dos quais por sorte me livrei!

No meio da Monkey Forest

No meio da Monkey Forest

À noite o programa escolhido foi um show no Ubud Palace de música e dança balinesa. Simplesmente uma hora e meia de hipnose 😉 Instrumentos jamais vistos pela ocidental aqui, que juntos faziam um som delicioso. As histórias representadas em formato de dança por crianças, mulheres, homens e monstros fica ainda mais linda com as paredes do Ubud Palace ao fundo.

"A banda"

"A banda"

Que olhão!

Que olhão!

Linda menina borboleta

Linda menina borboleta

Anúncios

Kuta

Kuta é um mal necessário em Bali. Lá estão os melhores preços para alugar um carro, trocar dinheiro ou comprar bugigangas. A praia eu nem conheci.

Na primeira noite em Bali cheguei super tarde e faminta… direto pra Kuta. Galera na rua, vários bares e festas, música alta por tudo. Como primeira impressão não foi ruim. Escolhemos um restaurante na sorte na Legian – rua que corta diversas praias –  super bonito, agradável e com comida boa (era só um espagueti mesmo :p).

Destino de muitos turistas, agrada quem está em Bali pela festa e incomoda muito quem quer só praia. Fora as 2 ou 3 vezes que fui até lá pra comprar, trocar dinheiro, etc… não fui nem pra uma cervejinha. No fim de tarde dá vontade de largar o carro no meio da rua, tamanha é a confusão. Minha praia é outra!