Para deixar o dia mais leve

A primeira notícia que li hoje quando acessei a internet foi sobre um terremoto na Indonésia, com alerta de tsunami inclusive  (lê aqui). Por já ter chegado tão pertinho do lugar a gente sempre sente algo diferente, tipo “… e se eu estivesse lá”, pensa nas pessoas que estão no local, principalmente quando gostou do lugar e acaba ficando triste.

Na hora me lembrei de uma coisa que aconteceu em Bali e agora estou meio perdida sem saber como começar a contar, por isso perdoem a total falta de ritmo!

A questão é que a maior parte da Indonésia é muçulmana, mas a população da ilha de Bali é quase totalmente hindu. São crenças e costumes muito diferentes e diferentes também dos nossos, de um país predominantemente católico. Em Bali, todos os dias, até duas vezes ao dia, é possível ver o povo fazendo oferendas aos deuses. As mais comuns são em pequenas caixinhas de palha, onde são colocadas flores, incenso e algum alimento, em geral arroz. É comum também ver as mulheres preparando as caixas e separando flores o dia todo.

O povo é incrivelmente místico e até a altura em que a roupa lavada é pendurada para secar tem a ver com os deuses. Para os balineses, os deuses estão no alto, nas montanhas… e no mar vivem criaturas do mal, como demônios. Por isso é que o varal tem uma altura bem baixinha, pra não atrapalhar, digamos assim, a comunicação.

Bueno, numa tarde, estávamos eu, minha irmã e uma amiga na beira da praia em Balangan, recebendo uma deliciosa massagem nos pés. Papo vai, papo vem, a amiga pergunta: “O tsunami atingiu Bali?”, referindo-se ao tsunami que devastou vários locais da Ásia em dezembro de 2004. Uma das balinesas que fazia massagem prontamente respondeu: “No tsunami in Bali”. A pergunta da nossa amiga foi em português pra mim e minha irmã, mas além do costume dos balineses de conversar muito com os turistas, claro que as palavras Bali e tsunami na mesma frase formavam uma pergunta óbvia.

A explicação foi uma das mais bonitas que já escutei, para qualquer coisa! Segunda ela, um tsunami não atingirá Bali enquanto os balineses continuarem a fazer oferendas para o mar. Eles fazem isso diariamente, inclusive com festas para agradaver os terríveis seres que ali vivem. Eles sabem agradar não apenas os deuses, mas também acalmar quem os possa fazer mal. Concluiu dizendo que em Java, por exemplo, eles não eram hindus, então não faziam estes agrados e acabavam enfrentando este tipo de situação ruim.

Eu fiquei lá, boquiaberta, achando aquilo muito fofo 😉 A sensação de ver alguém com uma fé realmente verdadeira, encanta. E tu? Não gostou da minha historinha?

Anúncios

Sobre mairinhanomundodalua
Por aí, no mundo da lua

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: