Lagos

Pra minha amiga me convencer a ir pra Portugal bastou que ela me falasse do litoral português. “Tem uma parte que é bem bonita”, disse ela. Foi só procurar no Google e já apareceu nas imagens o lugar ao qual ela se referia: Algarve! O planejamento ficou pra depois… só escolhemos o primeiro destino, Lagos, e decidimos que iríamos alugar um carro em Lisboa para ir até lá.

O Algarve é a região litorânea do sul do país, tem praias com mais agito e outras menos, mais infra ou menos, famosas ou não. Não sei ao certo quais critérios nos levaram a Lagos, só sei que escolhemos bem! Chegamos quase noite e até fomos a praia da Luz para procurar hospedagem, mas Lagos tinha mais opções mesmo, além de ser mais em conta.

Lagos tem uma parte antiga, murada, com ruas bem estreitas e onde estão quase todos os bares, lojas e restaurantes. Totalmente por sorte, tentando encontrar um endereço, paramos num hotel dentro da parte murada da cidade, do lado do centrinho, o que foi muito legal, já que tu vai querer conhecer várias praias e pra isso não adianta ficar muito próximo a nenhuma delas.

À noite a programação se concentra no centrinho, com várias opções de restaurantes, comida muito boa por sinal, e um bar do lado do outro, é só ir entrando de bar em bar até achar o que te agrada mais ou ficar na rua mesmo, onde está a maior parte da galera. Ah, a galera não era portuguesa, mas de vários cantos da Europa, e o inglês era o idioma mais falado. O chopp, cerveja de barril ou sei lá como se chama isso no resto do mundo, foi o mais barato da viagem, cerca de 1 euro um copo de 250 ml.

Voltando ao assunto principal que é praia, em Lagos conhecemos duas, a Dona Ana e a Ponta da Piedade.

Dona Ana é aquele tipo de praia que mais parece uma piscina. Água totalmente transparente e nem sinal de ondas, mas geladíssima. Pra chegar é preciso descer uma escadaria, mas nada difícil. O único problema é que na volta, depois de toda a subida, tu vai querer te refrescar de novo.

Demais, hein?

Adoro essa mistura de cores

A gente escolheu essa pedrinha aí em baixo pra se abrigar do sol, mesmo com placa de advertência pra não fazer isso. Segundo nossa amiga, essas pedras tombam mesmo!

Era uma vez uma pedrinha

A uns 10 minutos de carro da praia Dona Ana está a Ponta da Piedade, onde não há uma faixa de areia para se atirar. A atração aqui é o passeio de barquinho.

O desenho que o mar criou nas pedras por anos e anos aqui fica mais fascinante. Foram criadas piscinas mesmo, com algumas aberturas onde passam os barcos.

Ponta da Piedade

Indescritível

fototipomontagem

Tá mal esse povo do barquinho, né?

Essa falta de planejamento deu certo porque fomos no início de junho, quando ainda não é alta temporada. Em agosto dizem que todo o Algarve lota.

ps.: depois que escrevi o post e coloquei a comparação com piscinas que me dei conta do nome do lugar. Será que é Lagos por causa disso? Da ausência de ondas e algumas praias quase fechadas?

Anúncios

Sobre mairinhanomundodalua
Por aí, no mundo da lua

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: