Uma bela cidadezinha na montanha

É, eu sei que o normal é pensar na Califórnia e imaginar o mar, ondas e muito sol. Mas o estado é enorme e tem também várias montanhas e muita neve, que formam um ambiente perfeito para prática de esportes de inverno, que a gente estava tentando fazer.

O local escolhido para conhecer este outro lado – mais frio e montanhoso – foi Lake Tahoe, que tem como astro pincipal…

o lago!

Água cristalina e congelante

Lake Tahoe, o lago, é tão grande que tem mais de uma cidade em volta e se divide em 2 estados: Califórnia e Nevada. Não dei toda a volta ao redor, mas acho que é algo bem interessante, com a paisagem semelhante, mas com cantinhos especiais. Outra coisa legar é ver as diferenças entre os estados, que tem leis bem diferentes,  sendo que no lado de Nevada tem cassinos pra quem estiver a fim de fazer umas apostas.

A cidade que fiquei chama-se South Lake Tahoe,  faz parte da Califórnia e está toda na volta do enorme lago. Muito calma, com ares de filme de suspense e com pouco movimento, já que era fora de temporada, tem a maior parte dos hotéis no máximo há uma quadra da margem.

Eu já falei que o lugar é lindo? O lago é rodeado pelas montanhas que emolduram todas as fotos e a tranquilidade é tua companhia constante. Apesar do dia maravilhos, não rolou coragem de colocar nem os pés na água. Já estávamos na primavera e o sol esquentava bastante, mas era só ir para a sombra que já dava um friozinho. À noite estava tão frio quanto as noites do inverno aqui no RS.

Me!

Imagina com mais neve!

Na Califórnia nao poderia faltar um trapiche

Anúncios

Hoover Dam

Uma represa gigante no rio Colorado

A poucos quilômetros de Las Vegas uma obra de engenharia impressiona e faz valer a visita. A enorme barragem construída ainda na década de 30 gera energia no meio do deserto, bem na divisa entre os estados de Nevada e Arizona.

O lugar muito visitado por turistas, especialmente aqueles que estão em Las Vegas, ficou muito famoso ao servir como cenário do filme do Super-Homem na década de 70.

Essa mistura de obra gigante, montanhas rochosas e um rio que vai do azul ao verde esmeralda cria uma visão meio futurística-coisadeoutroplaneta-retrô, não acham?

Isso podia ser até em Marte né?

Mistura de cor na água e nas pedras

Bueno, mas deixa eu contar que o GPS indicava pra seguir na estrada e uma placa mostrava um desvio para chegar ao Hoover Dam… melhor confiar no GPS, não? O asfalto brilhava de tão novo e eu segui reto. Passamos de carro por um bando de gente olhando por cima de uma mureta e nada de Hoover Dam pra gente. É, ele tava ali do outro lado dessa mureta, que eu até imaginava que fosse de uma ponte. Então fizemos a volta, não estacionamos pra olhar pela mureta, mas voltamos até a placa do desvio e daí sim logo avistamos o Hoover Dam e paramos o carro.

Gente, se eu soubesse que eu já tinha passado duas vezes por essa ponte aí da foto… (eu sou cagona) Talvez a foto não seja tão fiel a realidade, mas é muito alto mesmo! Ainda foi preciso passar mais uma vez para seguir caminho, dessa vez com direito a frio na barriga só por saber por onde eu tava passando. A estrada antiga, que era a que o GPS apontava, cheia de curvas e mais perigosa, foi substitupida por essa ponte no ano passado. A única parte aberta é para chegar até a represa e locais de estacionamento.

A novíssima ponte

Viva Las Vegas

Ou não! hehehhe

Las Vegas foi certamento o ponto baixo da viagem, especialmente pra mim, já que não gosto de lugar muito montado ou fake. A cidade não tem charme, mas sim um monte de coisas que jogaram meu conceito lá pra baixo.

Muito barulho na rua, música alta na calçada, pessoas te chamando, entregando panfleto de tudo que se possa imaginar, bêbados incomodando e muita fumaça de cigarro – em qualquer lugar, inclusive dentro dos restaurantes e principalmente nos cassinos.

Tudo gira em torno da avenida principal, conhecida como The Strip, onde está grande parte dos hotéis, cada um com seu próprio cassino. Os hotéis parecem ter feito uma divisão na cidade. De um lado da avenida estão concentrados os mais luxuosos e do outro os mais simples, sendo que a bagunça é bem maior do lado dos hotéis mais simples, mas isso pode ter sido só uma impressão minha no pouco tempo que fiquei por lá.

O hotel Caesers é gigante

Os hotéis mais famosos, um do ladinho do outro: Bellagio, Caesars e Mirage

Do outro lado da rua, o Paris

Adorei o balão em frente ao hotel

Olha eu atravessando a Strip

Os hotéis maiores também contam com boates e teatros. E foi um desses que fez esse dia valer muito a pena. Olha a foto – tremida – abaixo…

Um dos muitos espetáculos permanentes na cidade

Las Vegas tem inúmeros espetáculos todas as noites, alguns permanentes inclusive. Só do Cirque du Soleil são vários. Na noite que estávamos lá, pra minha sorte, era noite de Elvis no modernoso hotel Aria. Espetáculo lindo e trilha sonora impecável.

Certamente quem deseja ver vários espetáculos vai se dar bem, além disso Vegas é famosa pelas festas nas boates dos cassinos. Fazer festa até pode ser legal, mas eu acho que outras cidades do mundo oferecem festas muito boas também. E de verdade… vale a pena ir pra um lugar onde praticamente só se aproveita a noite? Eu sou mais do dia!

Por sinal, até a rua fica mais interessante durante a noite. Os hotéis mega iluminados chamam ainda mais atenção.

Hotel Paris à noite