Tumblr

Eis que ontem iniciei meu contato com uma outra cachaça* tecnológica: o tumblr.

Desde ontem o link já tá ali na barra lateral, que quase ninguém clicou (apenas 1) e mesmo assim só ontem tive 11 acessos únicos (2 do link que postei no twitter).

Meu endereço não poderia deixar de ser mairinhanomundodalua.tumblr.com 😉 Clica aí!

O tumblr não substitui o blog nem o twitter, eu achei muito mais legal do que o twitter, mas tem bem menos usuários. Usuários que eu conheço quase nenhum! Poder editar todo o html é algo que sinto muita falta no WordPress. Ontem mesmo adicionei scripts para comentários e para o Google Analytics. 😀

E agora vou testar algo que configurei: do blog pro tumblr, do tumblr pro twitter (e acho que pro Facebook), do twitter pro buzz! (duvidei)

Vamos ver quanto tempo isso vai me prender e quais ferramentas eu vou realmente continuar usando.

* cachaça é tudo aquilo que vicia, um pouco é bom, mas em excesso é prejudicial e que um dia tu vai querer te livrar e pode sofrer por isso.

Anúncios

O famoso Pastel de Belém

Quem vai a Lisboa tem que comer Pastel de Belém! Todo mundo te diz isso quando fica sabendo que tu vai pra lá. Quanta decepção… o dito cujo não é nem pastel nem de Belém :-p (a parte da decepção é brincadeira). Na verdade ele se chama pastel de nata e é uma empadinha doce e levíssima.

Pra não errar a rua

O nome mais conhecido se dá pela famosa confeitaria que fica na rua Belém e faz o “pastel” desde 1837. O pastel de nata é facilmente encontrado por toda cidade, mas claro que é na Pastéis de Belém que tem mais graça comer o doce, né?!

Pois é, toda torcida do Flamengo – e mais gente ainda – pensa o mesmo e a confeitaria enooooorme tá sempre cheia e até com fila na rua. A galera que atende é super ágil e a fila flui sem problemas. No dia em que eu fui, rapidinho já tava bem acomodada degustando meu quitute.

Fila + lugar enorme = produção absurda! É só ir um pouco pros fundos, onde fica a maior parte das mesas, que tu passa pela “fábrica” e vê muitas fornadas saindo direto da fonte.

Pastéis de Belém

A produção

Isto é um porta guardanapo, viu?!

Então é isso aí, pega o bonde 28, que para bem em frente, pede teus pastéis e uma bebida e curte a delícia 😉 Não esquece de polvilhar canela e açúcar pra completar, viu?

Barcelona e o Gaudí

Tu até podes ir a Barcelona sem saber quem é Gaudí, mas com certeza sairá de lá não só sabendo isso, como também conhecendo algumas de suas principais obras.

O arquiteto catalão deixou sua marca em diversos lugares da cidade e as suas construções são grande parte dos pontos turísticos de Barcelona.

Olha as fotos abaixo e me diz se já não ouviu falar de pelo menos 1 desses lugares.

Parque Güell

Casa Batló

La Pedrera

A frente da Sagrada Família

Fui embora sem saber

O que é este “ticão” no meio de Barcelona?!

Dá pra ver de vários lugares da cidade, tem um monte de cartão postal disso e aparece nos guias turísticos.

De um janelinha da Sagrada Família

Alguém sabe?

Pra quê?

Por quê?

Achei horroroso! Acabei nem lendo nada pra descobrir o que é!

Descansando em Madrid

Um dos propósitos da viagem a Europa foi visitar um amigo que está morando em Madrid. Sendo assim,  a maior parte do tempo que fiquei na cidade foi dedicada a estar com ele. Foram 4 dias lá, 2 antes de Marraquexe e 2 depois. Nem vi muito sobre o que fazer na cidade e não ia meter o rapaz em programas turísticos que ele devia ter feito com um tanto de gente. Deixando que ele nos levasse em lugares que gostava, 2 tardes foram dedicadas ao parques.

Não sei o nome nem a localização de nenhum deles, mas pra quem sabe um pouco da cidade fica fácil de saber quais são pelas fotos dos monumentos de cada um.

No primeiro está o Templo de Debod, templo egípcio que foi doado inteiro pelo Egito. O gramado deste parque é super agradável e a sombra das árvores então nem se fala. A turma que curte um banho de sol também se esparrama lá.

Chegando no parque

Templo de Debod


Relax

Já o outro que fui não sei o nome, não sei onde fica, nem o que é este monumento. Fui num finzinho de tarde, quase 9 da noite :-p tomar um chopp beeeem gelado. Taí uma coisa que eu lembro: nesse tem um bar!

E agora José?

De onde veio a coragem?

Sempre fui a mais medrosa do meu grupinho, não interessa de qual grupinho eu esteja falando.

A ideia de andar de camelo no Marrocos me deixava na dúvida se eu subiria no bichinho. Pra minha sorte, Marraquexe é longe do deserto e andar de camelo por ali é uma brincadeira rápida. Não perderia muito do meu tempo se a coragem não aparecesse. Tínhamos um motorista contratado pra nos levar por tudo mesmo…

Bueno, então bora pra mais essa indiada na minha vida. Lá fomos nós… passamos por várias esquinas com os bichinhos, depois de um tempo até achei que o tio não ia parar nunca. Deve ter nos levado nos amigos dele, vai saber… pra mim eram todos iguais. Fomos parar no meio do nada como pode ser visto nas fotos.

Galerinha esperando pra dar uma volta

As patas dão agonia de tão dobradas!

De longe fiquei olhando a galera numa negociação básica de valor e tempo de passeio. Quando fecharam o preço, não pensei nem 5 segundos e já tava lá do lado do meu amigo camelinho e logo fui sentando. Por que eu fiz isso, hein?!

Sente a confiança...

É alto gente! Bem alto mesmo, muito mais do que um cavalo, por exemplo. O bichinho se dobra e desdobra pra descer e subir. A subida é por etapas. Primeiro com ele bem deitadinho, é só subir na garupa, então o “treinador” dá o comando e ele estica a uma parte das patas da frente e tu te seguuuuura senão vai com tudo de costas pro chão. Em seguida ele estica bem as patas de trás e esse é o momento em que tu quase dá de cara no chão te segurando muito forte mais uma vez. Aí o amigo emparelha as patas da frente e lá estou eu metros acima do chão!

Socorroooo! Eu já falei que ele é alto? Sem conseguir parar de rir, de nervosa é claro, fiquei me perguntando por que raios de repente eu tinha achado uma boa ideia dar uma volta de camelo???

Alguém me ajuda, por favor!

No fim deu tudo certo. É bem mais tranquilo do que eu imaginava. O bichinho vai bem devagar, num balanço que é até engraçado. Como o passeio era bem curtinho não deu tempo de cansar ou saber se a gente fica dolorido.

Curtiu?

Aqueles contra o consumismo que me deixem de lado

Mas eu adoro gastar!!!

Eu gosto de viajar e pra isso eu gasto muito! heheheh

E gosto muito de comprar roupas.

E tenho uma queda tremenda por cosméticos.

Adivinha o que aconteceu em Paris?

Passei horas na Sephora!

Concentradíssima!

Pra quem não sabe, a Sephora é uma loja e marca de cosméticos presente em vários países que vende muitas marcas e essa na Champs-Élysées é enoooorme!

ps.: essa semana fiquei sabendo que ela deve chegar ao Brasil logo logo

ps2.: não comprei nadicas de roupa em Paris, já que gastei todas minhas “horas-lojas” na Sephora! HAHAHAH

Momento bizarro

Eu bem que tentei evitar. Não queria de jeito nenhum passar meu precioso tempo em Paris debaixo da terra. Fui vencida pelos meus companheiros de viagem e lá fomos nós pras catacumbas.

As Catacumbas de Paris são túneis subterrâneos que foram utlizados desde o fim do século XVIII até o início do século XX para armazenar os ossos retirados dos cemitérios que estavam ocupando muito lugar na cidade e também eram foco de transmissão de doenças.

São milhões de ossos empilhados até uma altura de aproximadamente 2 metros e dezenas de metros de comprimento dos dois lados do corredor.

Este programa é não recomendado pra quem costuma se impressionar ao ver ossos e caveiras. O lugar é totalmente fechado, escuro, gelado, com pouca ventilação e exige esforço para descer e subir as escadas em caracol bem apertadas. Na verdade não recomendo pra ninguém mesmo. Paris tem muito mais coisas legais para fazer.