Contratempos

Existe viagem sem contratempos? Entre uns e outros:

  • Já tive que aguentar alguns dias de chuva na Bahia e quase ficar ilhada – isso, numa ilha mesmo.
  • Tava tri a fim de dar umas voltinhas de trem pela China quando as linhas congelaram – hein?
  • Passei mal num vôo porque comi um sanduíche de lombo e passo mal quando como porco – maldito lanchinho.

No fim, todas as viagens foram maravilhosas, mas não dava pra pular algumas partes bem chatinhas e que te fazem perder uma boa parte do tempo?

Anúncios

Para ver melhor

… e apenas as imagens que vou colocando aqui, criei uma página :

https://mairinhanomundodalua.wordpress.com/minhas-fotos/

Pretendo melhora-lá dia após dia.

Uma tentativa de esquiar

Já que o inverno está chegando, tentando pelo menos, vou escrever sobre programa de frio!

Em 2007 foi a primeira e única vez em que tentei esquiar. Não vou mentir, jamais diria que eu consegui. Medo, insegurança, falta de coordenação e mais um pouco de medo me impediram de fazer isso.

Estando em Santiago, no Chile, é muito fácil encontrar uma agência que te leve para passar o dia na cordilheira, em alguma estação de esqui. Como eu estava viajando sozinha, encontrei parceria no albergue. Fui com mais duas meninas para El Colorado, mais perto da cidade do que o famoso Valle Nevado.

A emoção já começa antes mesmo de chegar à estação. A estrada é inclinada, muito sinuosa e pode ter gelo na pista (o que foi o caso). Era julho, época de neve, então não escapamos de uma paradinha para colocar correntes em volta dos pneus da van. Se for possível conter o nervosismo, olhar a paisagem já vale grande parte do programa. Quanto mais alto, mais branquinha fica a montanha.

O curioso é que fui num dia de semana, uma quinta-feira ou coisa assim, e a estrada tava abarrotada de carros da região mesmo, de pessoas que não eram turistas. Algo parecido com o que temos no verão para ir a praia, só que temos isso no final de semana. Na descida, a mesma coisa…. mega congestionamento!

Subindo

Subindo

Chão branco, céu azul. Belo contraste

Chão branco, céu azul. Belo contraste

Esquiar me pareceu muito legal, mas o fato de não estar com nenhuma pessoa realmente próxima, caso acontecesse algum acidente, não me deixou à vontade para descer a pista. Fiz apenas uma hora de aula e depois tentei uns “percursos” bem curtinhos. É quase uma humilhação quando tu olha uns toquinhos de gente (as crianças) indo lá no alto e te dando um banho! Pelo menos não fiz fiasco 😉

A medrosa se preparando pra aula

A medrosa se preparando pra aula

Os corajosos

Os corajosos

Ah, El Colorado tem um pequeno vilarejo encantador, lindo pra quem quer ficar mais de um dia nas montanhas.

Quem não se adaptar ao esporte, pode tirar fotos como eu!

Quem não se adaptar ao esporte, pode tirar fotos como eu!

Itapuã

Coladinho em Porto Alegre tem um lugar excelente pra um picnic no final de semana: O parque de Itapuã. São praias do rio Guaíba ainda limpas e com muita vegetação preservada.

É possível fazer caminhadas, trilhas guiadas, churrasco, estender a rede em baixo das árvores… tudo muito bem preparado para receber os visitantes. Para chegar até lá, do centro de Porto Alegre, leva-se um pouco mais de uma hora, pega-se um trecho da estrada ainda de chão batido, mas que não apresenta dificuldade.

Charmoso esse trapiche

Charmoso esse trapiche

O farol de Itapuã

O farol de Itapuã

É importante saber que o vento lá é um pouco mais intenso do que na cidade 😉

Mais informações aqui.

Jardim Botânico no Rio de Janeiro

Uma das coisas que me encanta muito no Rio é poder ver o Cristo de váaaarios pontos da cidade. Tu está lá dando uma voltinha, quando olha pro horizonte e… lá está ele. No Jardim Botânico não poderia ser diferente.

Mesmo com muitas nuvens ele aparece

Mesmo com muitas nuvens ele aparece

Por sinal, o passeio ali é super agradável. Entre avenidas barulhentas, de repente tu fica totalmente cercada pelo verde e nem escuta mais o barulho da cidade. Árvores, flores, cactos, pontes… Os mais diversos cantinhos do jardim são ótimos para observar e fotografar.

Para entrar é necessário pagar uma taxa, mas uma vez lá dentro é possível passar o dia descansando, batendo papo ou fazendo um lanchinho. Na sua próxima ida ao Rio, não deixe de conhecer.

As famosas palmeiras

As famosas palmeiras

Plantas de todos os tipo

Plantas de todos os tipos

E viva a pizza

Faz tempo que eu queria, eu mesma, fazer uma pizza. Massa e tudo o mais.

Ontem reuni umas amigas corajosas e coloquei a mão na massa.

Pizza vai, pizza vem, sugiu uma dúvida: a maravilhosa pizza de mussarela, tomate e manjericão é Napolitana ou Marguerita?

Eis a resposta que mais me convenceu

“A história também conta que em 1889, o rei Humberto I e a rainha Marguerita da Itália passaram o verão em Nápoles no Palácio Capodimonte. Como já conheciam o prato típico do local, mandaram chamar o melhor pizzaiolo da cidade, Dom Raffaello Espósito, que ofereceu ao casal variadas pizzas. Mas o que mais chamou a atenção da rainha foi uma com bastante mussarela, tomate e basilicão, que irradiava as três cores da bandeira da Itália recém-unificada: branca, vermelha e verde. A partir de então, a pizza passou a chamar-se Alla Marquerita.” A fonte é esta revista eletrônica 😉

A propósito: as pizzas ficaram maravilhosas!

Friozinho chegando

araucaria

Dia lindo e frio

Além de eu achar que é uma das árvores mais bonitas, pelo menos entre as que eu conheço, a Araucária tem como semente o pinhão, que eu adoro. Ela é típica de regiões frias, como a serra do RS.

Com o friozinho chegando dá uma vontade de comer pinhão bem quentinho.

Ano passado na volta de Cambará parei para fotografar as árvores diversas vezes no caminho. Parei também em São Francisco, adivinha para quê? Comprar pinhão muito bom e muito quente. O dia tava ensolarado e gelaaaado!

Que venha o frio, que eu curta um pouquinho, depois vá pra Bali e quando voltar querer mais frio!

Buenos Aires

A cidade tem muito potencial. Passei uma semana em Buenos Aires em outubro de 2008 numa atividade da Universidade e pude conhecer um pouco, mas não tanto como gostaria.

O bairro Palermo me pareceu um dos melhores pra qualquer tipo de atividade. Eu ficaria hospedada lá certo! É bem agradável dar uma caminhada durante o dia, pertinho do Zôo, Jardim Botânico e do Malba, além de ter lojas bem descoladas. À noite não é necessário ir muito longe pra jantar ou tomar uma cerveja. Pra quem quer festa é um ótimo começo.

Eu não tive essa sorte, fiquei hospedada no centro, perto do Obelisco, da Galeria Pacífico, Café Tortoni… Não curti muito já que qualquer lugar legal é longe e o táxi não sai tão barato. O metrô te leva a alguns pontos, mas nem sempre chega muito perto de onde se quer ir, além da limitação de horário.

Taí o Obelisco

Taí o Obelisco

O Café Tortoni, o mais famoso da cidade, é lindo, mas claro que movimentadíssimo. Não dá pra ir a Buenos Aires e não conhecê-lo, ainda mais porque era um dos poucos lugares que eu podia ir a pé (o que é uma mentira, já que eu caminhei muito pra ir a diversos lugares, mas precisa de muita disposição). Aliás, uma boa cafeteria é o que não falta na cidade. Pro café da manhã, lanche da tarde ou janta, tem em quase todas as esquinas. Muitas são melhores que o Tortoni, com mais opções, comidas melhores e mais baratas, sem falar no atendimento. Conheçam várias!

Eu recomendo dar uma passadinha

Eu recomendo dar uma passadinha

Num roteiro super padrão, começamos pela Plaza de Mayo, onde em volta, além da linda Cateral, está a Casa Rosada. Como era final de semana, havia apenas turistas por lá… ah e os vendedores de tudo. Incrível como Buenos Aires se “prepara” para o turismo. Nem em Salvador eu senti algo tão perturbador. Claro que a programação viver-como-os-argentinos é muito interessante, mas algumas coisas são como ir ao Rio e nunca visitar o Cristo. Então um pequeno sacrifício é necessário para conhecer a capital vizinha.

buenosaires03

Casa Rosada

Minha viagem de “pontos-turísticos-super-básicos” não podia deixar de lado o Caminito, ruazinha bonita, mas nada simpática. Tenho horror de lugar onde as pessoas tentam te obrigar a comer num determinado lugar. Não vá em finais de semana, que fica um pouco pior ainda.

Caminito e alfajor Havana, clássicos

Caminito e alfajor Havana, clássicos

Para uma próxima viagem, nada de pontos turísticos. Apenas curtir a cidade, aproveitando mais aquilo que eu gostei, como restaurantes, bares e caminhadas descompromissadas nas ruas.

Porquinha rosa por aí

A gente fica um pouco retardado em viagens

A gente fica um pouco retardado em viagens

Em tempos de gripe suína espalhada pelo mundo e apavorando os chineses, lembrei dessa foto em plena Muralha da China.

Acho que por saber que ninguém (aparentemente) te conhece e nem entende o que tu fala, quando estamos viajando para outros países perdemos um pouquinho a noção do ridículo – heheheh.

Meu blog está fazendo aniversário

São só duas semaninhas, mas eu acho que estou indo bem.

Escrevo com ritmo zero, mudo de continente a cada post, mas a média de acessos tá até subindo.

Continuam chegando usuários através de pesquisas pelos mais diversos assuntos. Olhem estes: algem ta indo para bali em maio de 2009?, coroas mais bonitas do mundo, a foto mais bonita do mundo da lua

Atualmente tenho 17 categorias e 56 tags, que não paro de acrescentar. Será que já não é demais?

Vício