São Paulo – a cidade

Minhas viagens não se resumem a locais com praia.

Em 2005 eu e uma amiga fomos para São Paulo, Ubatuba, mais precisamente para Itamambuca (opa, praia), mas decidimos ficar um dia a mais para conhecer a capital. Duas perdidas total.

Escrever sobre São Paulo é quase chover no molhado – e talvez monótono pra quem vai ler – mas eu não posso deixar de registrar minha opinião.

Foi um dia corrido, de muita caminhada, ônibus e metrô. O parque Ibirapuera é visita obrigatória, e faz mesmo um enorme contraste no meio de todo aquele concreto e asfalto. De lá, direto para a Liberdade, com direito a compras e almoço japa delicioso. Impressionante como dali tudo ficou perto heheheh. Não vou lembrar a ordem certa, mas caminhamos até a Catedral da Sé, depois até a 25 – muvuca total – e Galeria do Rock. A galeria me decepcionou demaaais, eu realmente esperava outra coisa que não sei explicar, mas não achei nada com cara de rock.

Outro ponto turístico que fomos a pé foi o prédio do Banespa. Um dos mais altos do centro. É muito legal ir no terraço do prédio, começando por como chegar. Pega-se um elevador no térreo, lá pelo andar 20 e muitos é necesário sair do elevador e pegar outro que te leva por mais muitos andares. Chegando ao fim da linha do elevador ainda é preciso subir uma escada em caracol até o topo. Recomendo muito. A vista é sensacional e parece que São Paulo não acaba nunca.

O prédio fica em frente a Bovespa e quando estive lá ainda funcionava o pregão presencial. Foi um momento legal, acho que tinha um intervalo, saiu todo mundo, encheram a praça em frente onde ficaram lendo jornal, tomando café e engraxando o sapato, e depois de uns 15 minutos a praça voltou a ficar quase vazia. Isso vocês não vão poder ver agora.

Por último fomos para a nossa primeira caminhada pela Avenida Paulista, não fomos do centro até lá a pé não! Não aproveitamos muito já que o cansaço era demais e uma rua movimentada nunca é um bom lugar pra relaxar. Depois uma voltinha na Oscar Freire pra tomar um sorvete delicioso na Häagen Dazs.

É por isso que eu gosto de São Paulo e voltei lá diversas vezes, do popular ao caro no mesmo dia e fico à vontade em qualquer um.

Anúncios

Viva a Bahia

O primeiro (e único) estado do Nordeste que eu conheço é a Bahia. E por isso talvez não tenha conhecido outros. Eu adorei!

Praias sensacionais, pessoas super simpáticas e infra-estrutura muito boa em todos os lugares que fui. E pra mim, infra-estrutura não quer dizer um local urbanizado, mas onde haja o mínimo necessário para eu me sentir bem. Cama limpa, comida boa, sombra e água fresca 😉

A primeira praia que conheci na Bahia foi a Praia do Forte, um pouco ao norte de Salvador. Fui lá conhecer o projeto Tamar, que busca a preservação das tartaruguinhas. A praia é linda, tem um centrinho charmoso, e o mar beeem azulzinho. Fui apenas um dia, não fiquei hospedada, mas o dia tava maravilhoso… vejam pelas fotos.

A igreja na beira da praia é mais um charme

A igreja na beira da praia é mais um charme

Dia perfeito, né?

Dia perfeito, né?

Para chegar o jeito mais fácil é de carro a partir de Salvador. A estrada é tranquila e o percurso não muito longo. Adoraria voltar e ficar uns dias lá. Sei que também tem onda pra quem curte surfar, apesar de eu ter fotos de um dia de mar bem calminho, onde é possível perceber apenas uma espuma bem ao fundo nas fotos.

Me digam, com um visual assim não é paixão à primeira vista? Depois disso voltei pra Bahia para passar 20 dias só conhecendo as praias do estado.