Um pôr do sol inesquecível

É muito bom que a gente seja flexível. Já contei aqui meu encanto com pôr do sol (acho que essa é minha tag preferida no blog) e eu sempre pensei que meu “tipo” preferido era no mar. Já vi de dentro de um barco em Koh Phi Phi, com o vulcão de Bali ao fundo, junto dos moais na Ilha de Páscoa e achava que nunca ia encontrar outro que me fascinasse mais. Até me deparar com um forte concorrente:

Grand Canyon

A foto tá péssima, eu sei (acabou a bateria da máquina nesse instante), mas foi nesse momento que eu cheguei a uma das bordas do Grand Canyon e me apaixonei. O lugar é incrível, tem uma energia muito boa e a paisagem é de tirar o fôlego.

Eu não acredito que foi por falta de expectativa que eu me surpreendi tanto. Pelo contrário, eu estava muito empolgada, curiosa e ansiosa até. Mas ao chegar na borda sul dos cânions, foi superada qualquer ideia que eu tinha na minha cabeça.

O Grand Canyon é muito mais impressionante, maior e mais bonito do que qualquer foto possa mostrar. A luz do sol no fim da tarde deixa tudo com cor e brilho ainda mais especial.

Se não fosse pelo frio e meu despreparo, dava pra ficar sentada nas pedras até poder ver as estrelas, tenho certeza que é um banho de energia e uma experiência inesquecível. Olha… tenho um motivo pra voltar 😉

A gente fica na bordinha mesmo

É pra se desligar dos pensamentos, não?!

Anúncios

Hoover Dam

Uma represa gigante no rio Colorado

A poucos quilômetros de Las Vegas uma obra de engenharia impressiona e faz valer a visita. A enorme barragem construída ainda na década de 30 gera energia no meio do deserto, bem na divisa entre os estados de Nevada e Arizona.

O lugar muito visitado por turistas, especialmente aqueles que estão em Las Vegas, ficou muito famoso ao servir como cenário do filme do Super-Homem na década de 70.

Essa mistura de obra gigante, montanhas rochosas e um rio que vai do azul ao verde esmeralda cria uma visão meio futurística-coisadeoutroplaneta-retrô, não acham?

Isso podia ser até em Marte né?

Mistura de cor na água e nas pedras

Bueno, mas deixa eu contar que o GPS indicava pra seguir na estrada e uma placa mostrava um desvio para chegar ao Hoover Dam… melhor confiar no GPS, não? O asfalto brilhava de tão novo e eu segui reto. Passamos de carro por um bando de gente olhando por cima de uma mureta e nada de Hoover Dam pra gente. É, ele tava ali do outro lado dessa mureta, que eu até imaginava que fosse de uma ponte. Então fizemos a volta, não estacionamos pra olhar pela mureta, mas voltamos até a placa do desvio e daí sim logo avistamos o Hoover Dam e paramos o carro.

Gente, se eu soubesse que eu já tinha passado duas vezes por essa ponte aí da foto… (eu sou cagona) Talvez a foto não seja tão fiel a realidade, mas é muito alto mesmo! Ainda foi preciso passar mais uma vez para seguir caminho, dessa vez com direito a frio na barriga só por saber por onde eu tava passando. A estrada antiga, que era a que o GPS apontava, cheia de curvas e mais perigosa, foi substitupida por essa ponte no ano passado. A única parte aberta é para chegar até a represa e locais de estacionamento.

A novíssima ponte

Viva Las Vegas

Ou não! hehehhe

Las Vegas foi certamento o ponto baixo da viagem, especialmente pra mim, já que não gosto de lugar muito montado ou fake. A cidade não tem charme, mas sim um monte de coisas que jogaram meu conceito lá pra baixo.

Muito barulho na rua, música alta na calçada, pessoas te chamando, entregando panfleto de tudo que se possa imaginar, bêbados incomodando e muita fumaça de cigarro – em qualquer lugar, inclusive dentro dos restaurantes e principalmente nos cassinos.

Tudo gira em torno da avenida principal, conhecida como The Strip, onde está grande parte dos hotéis, cada um com seu próprio cassino. Os hotéis parecem ter feito uma divisão na cidade. De um lado da avenida estão concentrados os mais luxuosos e do outro os mais simples, sendo que a bagunça é bem maior do lado dos hotéis mais simples, mas isso pode ter sido só uma impressão minha no pouco tempo que fiquei por lá.

O hotel Caesers é gigante

Os hotéis mais famosos, um do ladinho do outro: Bellagio, Caesars e Mirage

Do outro lado da rua, o Paris

Adorei o balão em frente ao hotel

Olha eu atravessando a Strip

Os hotéis maiores também contam com boates e teatros. E foi um desses que fez esse dia valer muito a pena. Olha a foto – tremida – abaixo…

Um dos muitos espetáculos permanentes na cidade

Las Vegas tem inúmeros espetáculos todas as noites, alguns permanentes inclusive. Só do Cirque du Soleil são vários. Na noite que estávamos lá, pra minha sorte, era noite de Elvis no modernoso hotel Aria. Espetáculo lindo e trilha sonora impecável.

Certamente quem deseja ver vários espetáculos vai se dar bem, além disso Vegas é famosa pelas festas nas boates dos cassinos. Fazer festa até pode ser legal, mas eu acho que outras cidades do mundo oferecem festas muito boas também. E de verdade… vale a pena ir pra um lugar onde praticamente só se aproveita a noite? Eu sou mais do dia!

Por sinal, até a rua fica mais interessante durante a noite. Os hotéis mega iluminados chamam ainda mais atenção.

Hotel Paris à noite

O show – de verdade – da noite

Depois de um dia inteiro esperando em filas, agarrando os personagens, sentando e levantando nas atrações, chega o momento de relaxar e se encantar com o espetáculo final.

É na pracinha central, bem em frente a estátua do Walt Disney e Mickey, que eu mostrei aqui, e com o castelo ao fundo, que um verdadeiro show de fogos de artifício encerra o dia – que eu imagino que seja especial pra todos, assim como foi pra mim!

O cenário

É um espetáculo emocionante, queria que todo mundo pudesse ver. É quase inacreditável que ele ocorra todas as noites. A sensação é que ele é especial, só praquele dia, justamente porque tu está ali.

É nesse momento que tu te dá conta que o dia chegou ao fim, mas que valeu a pena, que foi divertido demais! Foi realmente muito bom ter deixado de lado a ideia de que seria um programa pra criança e aproveitar o dia com tanta intensidade, deixando me levar pelo momento.

Boa noite!

Até mais pessoal, amanhã tem de novo!!! (pena que eu não vou poder ir)

Mairinha agarra o Mickey!

Agarrei mesmo!

A cara de felicidade!

Agora a namorada dele

E um chamego no Pateta

Já tinha contado que tava ansiosa pra encontrar o Mickey… então quando chegou minha vez eu queria tirar um milhão de fotos com ele e até bater um papo se possível. Muita euforia, muitos cliques, abraços aperados e… aconteceu que eu fui expulsa, é isso mesmo, hehehe… Pediram pra eu me retirar! Chega de fotos Maíra!!!

Só no final da noite é que encontrei o Pateta, quase na saída tinha uma pequena fila e lá fui eu… não tem como olhar pra ele e não rir e ele ainda faz muita pose na hora de tirar a foto. E do nada a dona Minnie passa correndo!!! Lá fui eu pra fila mais uma vez. Ela é tão lindinha, fica fazendo mais cena ainda, mexendo no vestido e levantando o pé. Poxa, eu não queria mais ir embora.

Os personagens são muito queridos e é engraçado como te abraçam quando tu chega pra tirar a foto, parecem teu amigo. Pena que não rola bater papo 😦 Eles abraçam, dão beijinhos, dão a mão e fazem pose, mas não emitem som algum! Poxa, nem uma risada do Pateta – que eu acho demais!

Ufa!

Finalmente estamos chegando…

Pra descontrair tem um cinema com filmes antigos da galera enquanto a gente espera o sr. Mickey ficar livre pra gente 😉

It's ok!

Bora lá! heheheh Vou confessar, nessa hora eu tava mais eufórica que as crianças. Elas são muitas, querem passar na frente e ficam bagunçando tudo! É bem engraçado, ainda mais percebendo que eu tava bem parecida com elas. :-p

No finalzinho a gente ainda vê o camarim do Mickey, que não poderia ser mais lindinho.

Eu também quero um desses pra mim

E… tcharam! Tá ali o Mickey: cabeçudo, sorridente e muito atencioso. A moça, muito mais fã que eu, não perdeu tempo e foi logo pedindo um autógrafo.

Mais um autógrafo pra coleção dela

Essa é mais uma das coisas fofas da Disney. A maioria das crianças tem um caderninho de autógrafos que no final do dia fica recheado com a assinatura dos ratinhos famosos, das princesas e de quem mais eles gostarem. É muito bonitinho ver eles orgulhosos mostrando de quem conseguiram a lembrança.

Já já eu mostro como foi meu encontro com o Mickey!!

Visitando o Mickey

Como eu já mostrei numa foto do post anterior, a gente encontra o ratinho no estúdio de filmagem que fica na casa dele mesmo, em Toontown. Mas antes que a gente possa entrar no set, passeamos por toda a casa.

É por ali!

A casa é bem maior do que parece. Conhecemos algumas salas – onde podemos até descansar um pouco – a lavanderia, uma garagem cheia de entulhos e a casinha do Pluto, que eu não sei onde andava!

A cidade do rato

Toontown

Toontown deve ser a cidade mais fofa do mundo. Claro, é lá que mora o rato mais fofo do mundo. Ele mesmo, Mickey Mouse! Eu também quero morar em Toontown 😉

A mini-cidade conta com a casa do Mickey, da Minnie, além de restaurantes da Margarida, Pluto e Clarabela, e também atrações do Pateta e Pato Donald.

É tudo muito cute-cute, colorido como se fossem docinhos. Como tudo na Disney, enche os olhos de tão bonitinho. Muito melhor do que ficar escrevendo, é mostrar mesmo!

Os restaurantes da cidade

Toontown também tem banco

E claro, tem prefeitura

Curtindo downtown

As atrações são mais voltadas aos pequenos, mas eu não ia sair de lá sem conhecer o Mickey, né?!

Aguardem os próximos posts

Disneyland

Eu só queria ir lá dar um oizinho pro Mickey. Nunca tinha ido a Disney alguma e achava que depois de umas horinhas ia cansar. À medida que o dia ia chegando eu já tinha bem certo na cabeça que iria ficar pra ver os fogos à noite também. Na entrada eu já percebi que eu ia querer ficar o máximo possível ali.

De cara a gente já entra no clima ao encontrar o próprio Walt Disney de mãos dadas com o ratinho mais fofo do mundo 😉 Tá, é só uma estátua, te aqueta Maíra!

A dupla recebe a todos na entrada do parque

Bracinho na cintura pra imitar o Mickey

Não vale ficar contando aqui como é todo o parque, detalhando os brinquedos e tal, mas não tem como deixar de dizer que vale muito a pena. Dá vontade de ir no outro dia de novo… e de novo… e de novo! heheheh

Não tem limite de idade pra se divertir. É um programa pra família toda mesmo. O dia passa voando!

O parque é todo fofo, desde o castelo na entrada até os detalhes das atrações.

Tá, eu vou contar e mostrar mais um pouco nos próximos posts. Agora só algumas fotos.

Na Disneyland o castelo é da Bela Adormecida

Nhac!

Coisa boa o verão, hein?!

Nada como devorar um sorvete… ainda mais em formato de Mickey 😉

Mickey's Ice Cream

Essa fotinho ensolarada também é pra contar que, depois dos dias em San Diego, eu fui pra terra natal do ratinho mais famoso do mundo: Disneyland!