Ah, as compras

Estranho eu ter um blog pessoal pra falar das coisas que eu gosto e nunca ter escrito sobre minhas compras, não? Eu sou um tanto consumista e numa viagem as compras são sempre parte do roteiro. Tá, tem um post sobre a Sephora em Paris, mas não é nem um tiquinho do que eu trago pra casa.

Adoro comprar roupas – não só em viagens – e fiz a festa nas fast-fashion na Europa. Acho que entrei em todas H&M que passei pela frente. A Zara tem muita coisa linda e pra quem tá fazendo um tour em diversos países, a dica é comprar na Espanha, onde a loja tem os preços mais baixos. Cheguei a ver roupas com 20 euros de diferença.

A decoração da minha casa vem muito das quinquilharias que trago de viagem. Procuro sempre trazer algo dos lugares que visitei e que me traga lembranças especiais.

E que mulher não adora um lenço pra enrolar no pescoço? Trouxe vários da China, Tailândia, Bali e Marraquexe. A maioria dei de presente, mas sempre fico com um de cada lugar pra mim. Minha outra mania são as cangas, que depois de um tempo de uso não saem mais do meu armário, já que fico morrendo de medo de estragar ou perder alguma. Bora comprar mais? Não aumentam quase nada no peso da mala e em geral são bem baratos.

Eletrônicos? Adoro! Mas deixo a maioria pro meu namorado comprar. Ops, mentira. Tou sempre fazendo encomendas pra maninha que vai e volta da China.

E como carregar as malas? Um salve pras rodinhas!

ps.: meu namorado já tá apreensivo com a nossa ida pros Estados Unidos e o tamanho da mala na volta.

Anúncios

Pode entrar e avaliar

O negócio é o seguinte, agora meus leitores podem avaliar meus posts.

Pra isso tem que clicar no título do post e acessá-lo. Direto da página inicial do blog não aparece. As mãozinhas indicando positivo e negativo vão aparecer no final de cada um e tu só precisar dar tua contribuição.

Ah, vou aproveitar e perguntar: qual o mais legal, as mãos ou as estrelinhas?

Nas páginas tem a mesma coisa. Avalia aí!

Eu, meu blog e os gadgets

O WordPress não tem tantos gadgets quanto o blogspot, mas tem suficientes pra eu analisar meus posts e visitantes.

Só esta semana vi que pessoas que estão no no Japão, na Bélgica, nos Estados Unidos, na Guiana Francesa, em Macau, em Portugal e na Espanha leram meu blog. Além de gente que está espalhada por todo o Brasil.

Ando percebendo que as pessoas gostam quando eu coloco link com referências aquilo que estou escrevendo, já que em geral clicam ali.

No início, grande parte das pessoas que acessavam, chegavam ao blog pelos links que coloco no twitter, facebook e orkut. Hoje em dia (nossa, parece que faz tempo, hahaha) a maioria chega aqui por resultados de pesquisas em sites de busca, com frases do tipo: “o que conhecer em montevideo”, “praia jimbaran” e “altar na ilha rapa nui”.

Nessas pesquisas aparecem perguntas de como chegar, quando custa ou o que é tal coisa… de uma maneira ou de outra, quando o assunto me interessa e eu sei responder, eu escrevo um post e tento ajudar este internauta que eu não sei que é e muito menos sei se ela vai voltar ao meu blog.

Mas o que me chamou a atenção hoje pela manhã foi a minha lista de categorias, que totaliza os posts de cada uma delas. A total escassez de posts sobre lugares que eu adorei conhecer e continuo querendo ir mais vezes me deixou surpresa. Vou corrigir isso logo, preciso escrever muito!!!

Viajando pela minha cidade

Se eu não gostasse da cidade onde eu moro seria very unhappy. Mas Porto Alegre é uma cidade legal e, além das coisas boas de sempre, é possível fazer algo novo e diferente sempre que der na telha.

Neste final de semana não foi diferente: novidades e mais do mesmo!

Para ver melhor

… e apenas as imagens que vou colocando aqui, criei uma página :

https://mairinhanomundodalua.wordpress.com/minhas-fotos/

Pretendo melhora-lá dia após dia.

Hostel

Totalmente por falta de informação é que só fui ficar em um albergue pela primeira vez quando saí do Brasil.

Num local desconhecido, nada com um albergue pra tomar uma cerveja com a galera ao ar livre no verão ou um vinho na frente da lareira no inverno. Claro que vai depender da tua vontade de interagir com as pessoas, mas eu me dei muito bem nesse esquema.

Ficar num hostel é uma ótima maneira de encontrar companhia para os programas e receber dicas de pessoas legais como a gente e interessadas em conhecer outras pessoas. Se você não estiver a fim de nada disso: vá para um hotel! Em muitos albergues existe o costume deles oferecerem janta alguns dias por um valor bem baixo, que aproxima ainda mais a galera que dorme junto e nunca se viu. É nesses momentos que se descobre tudo: baladinhas, roubadas, restaurantes…

Escolher um quarto para ficar vai depender muito do orçamento, da pessoa e da facilidade em conviver com outras pessoas. Vou colocar algumas dicas para meninas:

  • Se tiver quarto privativo e por um valor adequado: pegue!!! Costuma ser muito mais barato do que um hotel, em geral tem banheiro dentro do quarto e pode-se ficar com a chave do mesmo. De qualquer jeito mantenha as malas chaveadas quando saírem e tudo dentro das malas. Essa dica também vale pra um casal.
  • Se não tiver toda essa privacidade ou grana, escolha um quarto só para mulheres, dando preferência se tiver banheiro. Se não encontrar nada disso, procure outro! hehehe – Sério, meninos não são loucos violentos, mas muitas vezes roncam e no quarto a única coisa que se faz é dormir mesmo, então o melhor é ter um lugar confortável para isso. Ah, nesse caso, tranque as malas até quando dormir! Segurança é TUDO!
  • Num local quente é essencial uma boa ventilação ou até ar-condicionado. Pro frio é bom consultar se tem calefação.
  • Fale com pessoas que conhecem a cidade para ver se o hostel é bem localizado.
  • Busque informações em mais de um site que tenha comentários de visitantes. Pode-se procurar em blogs também.
  • Quando estiver no albergue procure passar um tempo nas áreas de convivência, vai ter mais gente exatamente na mesma situação que tu e que pode te ajudar muito. Sem falar em novas amizades.

Enjoy it!

Bons motivos para viajar pelo Brasil

Antes de conhecer qualquer outro país eu decidi que deveria conhecer um pouco mais deste onde sempre vivi. Um pouco além da região sul. Depois de ter viajado pra outros países continuo conhenco o Brasil e ainda tem diversos destinos que estão na minha listinha.

Aí vão alguns motivos para dar umas bandas por aqui:

  • Viajar num país onde todos falam a tua língua dá uma grande segurança.
  • Ultimamente está muito fácil conseguir uma promoção com passagem aérea e tudo mais.
  • Tem praias lindas, com rio, cachoeira, pedra, grama, coqueiro, com onda, sem onda… e eu sou apaixonada por praia.
  • Em cada lugarzinho tu conhece um brasileiro que te faz entender um pouco mais do que nós somos.
  • Se pegar o caminho errado, é possível falar com alguém pra voltar pro caminho certo!
  • O verde aqui é muito verde.
  • Tem frio e tem serra também.
  • Ah, e claro, voltar pra casa é bem rapidinho 😉